terça-feira, 19 de agosto de 2014

Para 'Financial Times', Marina pode liderar votos de 'todos contra Dilma' no 2º turno

Marina Silva (Reuters)
Ex-senadora Marina Silva deverá ser confirmada como candidata do PSB à Presidência
A ex-senadora Marina Silva poderá liderar o voto de "todos contra a presidente Dilma Rousseff" em um eventual segundo turno da eleição presidencial, disse o jornal britânico Financial Times em editorial nesta segunda-feira.

Marina ainda não foi confirmada como candidata do PSB à Presidência. Mas já teria aceitado participar da disputa, segundo o coordenador da Rede Sustentabilidade, Bazileu Margarido. Um anúncio oficial deverá ser feito nos próximos dias.

Ex-ministra do Meio Ambiente do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, Marina disputou a Presidência em 2010 pelo Partido Verde (PV) e alcançou cerca de 20 milhões de votos. Evangélica, ela é altamente popular entre este segmento de eleitores. Se for confirmada, assumirá a chapa do partido, antes liderada pelo ex-governador de Pernambuco Eduardo Campos, morto em um acidente aéreo na quarta-feira.

"A popularidade de Marina diminui a esperança de Dilma de conquistar a eleição", diz o jornal. "No segundo turno, Marina poderá, então, liderar um voto de 'todos contra Dilma'", avaliou o jornal britânico.

"Se Marina concorrer, a bandeira de 'renovação política' e de 'terceira via' terá um grande apelo em um país marcado pela insatisfação com o status quo, como os grandes protestos de rua do ano passado mostraram", disse o editorial.

Fiel da balança
Segundo o jornal britânico, "a morte trágica de Campos tornou a eleição em uma corrida de três cavalos" ao alçar Marina como potencial "king maker", termo em inglês que se refere à pessoa que escolhe o próximo rei.

Neste caso, o jornal diz que, caso Marina concorra, ela pode ser decisiva para definir o vencedor, ou "ser uma candidata bem sucedida em seu próprio mérito".

Para o texto, uma candidatura de Marina ameaça não só o desempenho de Dilma, mas também o de Aécio, que "agora terá que realizar campanha em duas frentes".

Pesquisa Datafolha divulgada pelo jornal Folha de S. Paulo nesta segunda-feira apontou Marina com 21% das intenções de voto, em empate técnico no segundo lugar com o ex-senador Aécio Neves (PSDB), com 20%. Dilma lidera, com 36%. No segundo turno, Marina Silva é apontada como provável vencedora, com 47% dos votos, contra apenas 43% de Dilma.

Este foi o primeiro levantamento realizado após a morte de Campos, que aparecia em um distante terceiro lugar em pesquisas anteriores.
Postar um comentário