domingo, 29 de janeiro de 2012

FaceBook - A Torre de Babel de nossos dias

Milhares de amigos, "causes" e "games" de toda natureza e uma obsessão por "curtir" tudo que aparece, dando-nos a impressão de que estamos "participando" do mundo e da vida, parecendo-nos que somos importantes e que determinaremos os destinos do mundo! Esse é o FaceBook, um mundo imaginário, ou "virtual", como o querem seus participantes!

Um Big Brother "politicamente correto", em que pessoas fazem "amigos" e trocam impressões inconsequentes, compartilham fotos e ideias, principalmente ideias de terceiros, mal assimiladas, mal compreendidas e fora de contexto, como é o mundo contemporâneo, onde todos se acham no direito de manifestar opiniões sem embasamento, sem fundamento e irresponsavelmente incoerentes!

Aqui, neste "universo virtual", problemas reais são compartilhados em uma ciranda alucinante, por meio de palavras, fotos e vídeos que parecem fazer da Terra uma Aldeia Global. No entanto, o mundo real continua existindo, cruel, desumano, injusto, preconceituoso e perverso, privilegiando os "afortunados" pela sorte ou pelas "espertezas", que Lula chamava de "maracutaias"!

A fome permanece fustigando populações inteiras, esquecidas em pequenas aldeias perdidas nos mais distantes rincões desse planeta nada virtual! Bilhões são relegados ao ostracismo, enquanto uma pequena parcela de privilegiados vive num mundo da fantasia, onde imensas mansões, automóveis de luxo, iates, praias particulares e acesso ao conhecimento não transformaram esses seres em pessoas solidárias, em cidadãos generosos, em políticos honestos.

FaceBook, a Torre de Babel contemporânea faz dos indivíduos pessoas piores, infinitamente irrelevantes para os destinos do mundo, pois nele se constroem "cidades e fazendas virtuais", travam-se batalhas fictícias, desenvolvem-se as habilidades de mafiosos para que, no mundo real, tudo continue na mesma, e os problemas sejam esquecidos, criando-se uma barreira psicológica, um bloqueio intelectual para que os verdadeiros ativistas sejam neutralizados no contexto real de nosso mundo perverso!

Qualquer um pode "falar" qualquer idioma, sem sequer frequentar uma escola de línguas, usando textos "macarrônicos" traduzidos para qualquer língua através do Google Translator!

Para onde caminha a Humanidade? Qual será o futuro dessas novas gerações de imbecis, preparados nas "universidades" da ignorância travestida em fantásticos "Sites de Relacionamento"? Na verdade, esses comportamentos pervertidos pelas novas mídias coincidem com a degradação ambiental do planeta, promovida pelas mineradoras, pelos latifundiários da soja, da cana e do gado, pelos políticos corruptos que dominam câmaras, senados e congressos em todo o mundo, pelas indústrias de agrotóxicos, pelos banqueiros e pelos falsos líderes que confundem a opinião pública com "divertimentos inocentes" como o Big Brother, pela música imbecil de nossos dias, pelos programas de auditório e "talk shows", cujo objetivo único é o de anestesiar as mentes dos jovens, futuros governantes do planeta que herdarão de nós!

E nós, cidadãos conscientes, o que fazemos? Somos, na verdade, a dissidência estúpida, bradando sermões nos desertos, defendendo Causas que não interessam à horda de zumbis que perambulam pelos labirintos da "informação" massificada e inútil... de nada adiantam nossas palavras, que não atingem o Grande Público! Enquanto eu tenho cerca de dois mil leitores por mês em meus blogs, o Big Brother consegue surrupiar sete milhões de ligações telefônicas por semana, apenas para definir quem será defenestrado nos paredões da Globo, "arenas" onde "gladiadores de araque" disputam a pequena fortuna de um milhão de reais para não fazer nada a não ser fofocar e fornicar em público, para deleite dos pervertidos telespectadores.

O FaceBook e seus similares não tão afortunados contribuem para a manutenção desse "status quo", disseminando idéias roubadas de verdadeiros pensadores que habitaram esse mundo em dias melhores que os atuais. De nada vale uma tecnologia sofisticada, complexa e plena de recursos fascinantes, se seu uso apenas corrobora a estupidez humana!
Postar um comentário

BPMN