quinta-feira, 19 de janeiro de 2012

A decadência moral e intelectual da sociedade



Depois do lamentável episódio ocorrido no site de filmagens do medíocre programa da Rede Globo, o que se discute é a validade de uma emissora de televisão ter direito de exibir cenas dessa natureza. O que acrescenta à população um programa que dura meses e só mostra futilidades, vaidades e vulgaridades? Qual a finalidade de um programa dessa "qualidade"?

Quando George Orwell, o genial escritor inglês, escreveu 1984 ("Nineteen Eight Four"), seu romance era uma crítica à invasão de privacidade de um regime totalitário onde um sistema de fiscalização ( o BIG BROTHER) "sabia" tudo de todos os cidadãos; ninguém tinha privacidade! Jamais poderia ele imaginar a deturpação de sua obra nesse contexto de futricas, fofocas, intrigas e maledicências em que se transformaram as diversas versões que se espalharam como um vírus por todo o mundo, inclusive no Brasil.

O baixo nível que caracteriza todas as edições do BBB chegou a extremos que, agora, tomam feição de caso policial, de crime contra a integridade, de agressão à mulher. Não que ela fosse inocente, pois compartilhava as carícias com seu "companheiro", mas seu estado de embriagues favoreceu os abusos evidenciados pelas câmeras e a omissão da emissora de TV em intervir imediatamente em tal situação, que foi vista por milhares, senão milhões de brasileiros. O caso teve repercussão internacional e cogita-se interpor ações contra a Rede Globo por omissão de socorro e favorecimento de situações libidinosas em seus estúdios.

O mais grave, contudo, é a atitude dos próprios telespectadores que "valorizam" esse tipo de programa de péssima qualidade e nenhuma contribuição para a inteligência e a cultura de nosso povo. Aliás, a Rede Globo, ao longo de sua história, vem induzindo mudanças sociais que subtraem valores éticos e morais da família brasileira. Sua ação nefasta se agrava pelo fato de ter repercussão nacional e atingir, inclusive, populações simples do interior do Brasil. Até mesmo indígenas da Amazônia assistem esse tipo de programa, com pouco entendimento e enorme ingenuidade, descaracterizando sua cultura tradicional e induzindo bruscas transformações em seus costumes.

Até onde vai a "Liberdade de Expressão"? Que direito tem uma emissora de televisão de invadir nossas casas e impingir sua "moral" distorcida aos nossos filhos, sem o nosso consentimento? Que contribuição social dá esse programa cretino à cultura da Nação?

No entanto, a pobreza intelectual de nosso povo é tamanha que os índices de audiência são enormes! Lembro-me da TV Tupi, que produziu durante anos o que foi nossa escola de Arte Dramática: a TV de Comédia e a TV de Vanguarda, de saudosa memória... lembro-me também da qualidade que tinha o programa Fantástico nos seus primórdios... lembro-me, ainda, que a própria TV Globo manteve durante alguns anos um programa de Música Erudita ("Concertos para a Juventude") aos domingos, depois do Fantástico. Tudo isso é passado, infelizmente.

Hoje, temos o patético Domingão do Faustão, programa medíocre que repete semana após semana, ano após ano, a mesma fórmula idiota de "seduzir" o auditório com suas piadas de mau gosto e sua programação tão repetitiva que, se passassem a reproduzir os VT´s de anos atrás, ninguém perceberia o fato! Faustão é a versão piorada do Chacrinha, o Abelardo Barbosa, e repete sua fórmula de "agredir" seus companheiros de trabalho com ofensas verbais disfarçadas de "comédia bufa"! Só que Chacrinha foi incensado pela mídia e transformado em Profeta da Comunicação! E Faustão não consegue enganar ninguém!

Voltando ao nosso deplorável Big Brother Brazil, podemos dizer que esse programa e sua imensa audiência são o mais efetivo termômetro da degeneração intelectual contemporânea! E isso não é privilégio do Brasil, pois sua fórmula foi desenvolvida por um holandês que se tornou bilionário, propagou-se pela Europa e veio desaguar, lamentavelmente, no Brasil, onde "nada se cria, tudo se copia!". Prova disso é o nosso mais famoso "talk show", o Programa do JÔ, totalmente copiado da TV americana (The Late Show with David Letterman), que tem a mesma formatação, com direito a bandinha e a piadas cretinas também!

Diante dessa triste constatação, só nos resta assistir apaticamente nosso "Grande Irmão" deformar a personalidade desse povo ingênuo e sem criatividade...

Postar um comentário