quinta-feira, 20 de dezembro de 2012

FELIZ FIM DO MUNDO!

Creio que ainda devo escrever uma mensagem aos meus caros leitores... afinal, amanhã, 21 de dezembro de 2012, o mundo irá se acabar, segundo oportunistas que se divertem com a crendice popular e o medo dos crentes... daqui a cem anos uma nova previsão desse tipo irá ocorrer, caso a humanidade não consiga evoluir para negar essas tolices: 21/12/2112 não lhes parece uma data singular?

Já escrevi sobre o fim do mundo quando da última "catástrofe" do ano 2.000; afinal, ouvi durante toda minha vida o apócrifo "1.000 passará; 2.000 não chegará!" - e muitos diziam isso com tamanha convicção que até parecia "estar escrito nas estrelas"! E 2.000 foi o ano do "Bug do Milênio", uma "profecia tecnológica" baseada na estupidez e incapacidade de previsão de analistas e programadores, que jamais imaginaram que seus sistemas de informação durassem o bastante para chegar ao final do século XX!

Torna-se difícil tratar dessas "lendas" criadas pela ignorância humana, pois todos os argumentos já foram exaustivamente explorados. Nem mesmo as evidências mais óbvias servem para demover esses cretinos dessa ideia estapafúrdia! Nem mesmo as sólidas argumentações científicas servem de apoio para se eliminar a crença: que sinal, que indício existiria na mente desses parvos para justificar uma ruptura tão brusca de todos os processos físicos do universo a ponto de eliminar, de uma só vez, toda população da Terra?

Só nos resta concluir que o mundo, o nosso planeta, a Terra está monótona demais para que nossas vidas possam ser vividas! Sim, pois nenhuma guerra de importância relevante abala as relações internacionais; nem Dilma e os latifundiários conseguiram "botar fogo na fogueira" da Amazônia; nem os pescadores japoneses conseguiram extinguir a vida dos tubarões, das baleias e das arraias gigantes a ponto de causar uma comoção mundial...

Talvez a bandidagem seja mais criativa e motivadora hoje do que o belicismo norte-americano! Sim, pois não é que o assunto mais "interessante" do ano foi o Mensalão??? Ou então o morticínio de bandidos e mocinhos na capital paulista? Nem mesmo a Síria ou o Irã conseguiram estimular o apetite da indústria bélica dos "irmãos do norte"! E continua a matança homeopática da população...

Pensei que poderíamos terminar o ano com acontecimentos trágicos, provocados pelo aquecimento global, mas o cenário ainda não está preparado para a catástrofe anunciada e teremos que esperar mais alguns anos para contemplar a hecatombe. E mesmo assim, será um processo lento, uma "fritada" que se consome aos poucos, intercalada com a "água na fervura" derramada pelos temporais...

Imaginei, então, a improvável mudança de rota de um satélite de Júpiter, ou um tresloucado anel de Saturno lançando-se ao espaço aleatoriamente, e dirigindo-se à Terra com uma velocidade alucinante, estimulada pela atração gravitacional do Sol e da Terra. Possível? Sei lá... não sou astrônomo e não pretendo lançar meus vaticínios em busca de leitores incautos, ávidos para encontrar uma justificativa passiva para uma overdose de adrenalina... parece que as boates de São Paulo já têm motivos melhores para a beberagem desenfreada antes do "fim do mundo", mesmo que este não aconteça!

Para muitos milhares de terráqueos, como já disse em outros momentos, 21 de dezembro será, de fato, o fim de seus mundos; morrem cerca de 300.000 seres humanos todos os dias! O curioso é que essa terrível mortandade não nos comove coletivamente, mas uma simples guerrinha, matando dez ou vinte pessoas por dia causa violentas reações das Nações Unidas! Por que será?

Posso imaginar até que alguns mais influenciáveis acabem por morrer prematuramente amanhã, com um fulminante ataque cardíaco! Mas ele não fará diferença na imensa solidão de seu gesto involuntário... afinal, superaremos esse dia com alguns acidentes ou crimes fatais, nada diferente de outros dias comuns... mortes que se acomodarão nas estatísticas das páginas policiais ou nos  enfadonhos relatórios médicos que sacodem famílias inconformadas com esses finais trágicos.

Mas nada disso nos abalará, e uma terrível frustração nos deixará de ressaca no dia depois de amanhã! Acordaremos atônitos com o Sol brilhando solenemente pela manhã do dia 22/12/2012, sacudindo nossa perplexidade pelo inusitado não-fim do mundo! O que teria saído "errado"? O que faremos então? Algumas piadas a mais no repertório popular, comentários jocosos sobre os crédulos que terão que enfrentar as filas da padaria, comprando o pão que o diabo ainda não amassou... e é só...

Para todos vocês os meus sinceros votos de um...

FELIZ FIM DO MUNDO!
Postar um comentário