segunda-feira, 13 de agosto de 2012

Sobre Ambientalismo e Razões do Existir

Hoje, um desconhecido, que covardemente se esconde no anonimato e apenas se identificou pela alcunha "não te interessa", deixou um comentário raivoso em meu blog a respeito de minhas ideias ambientalistas, dizendo que é fácil defender a preservação ambiental sem considerar os "seres humanos" que vivem dessas terras (aqueles mesmos que devastam e destroem nossas matas e florestas, rios e belezas naturais que estavam aqui antes do aparecimento do homem na face da Terra). Talvez seja mesmo muito fácil defender ideias ambientalistas, visto que tratar do que é justo, correto e digno não exige falsas e hipócritas argumentações, a maioria das vezes cretinas, a respeito do que deve ou não ser feito neste planeta, que é a nossa Terra, que não pertence a ninguém, sejam eles os latifundiários do gado e da soja, que se enriqueceram às custas do trabalho escravo de negros e indígenas, sejam madeireiros que devastam as florestas para obter vantagens apenas para si mesmos, sejam as mineradoras, que deixam atrás de si um rastro de destruição e morte!

Difícil é defender a ganância, a ambição desmesurada, a espoliação das riquezas que existem e se criaram espontaneamente, no mais fantástico milagre que se renova a cada dia, diante de nossos olhos, até que esses seres grosseiros e ignorantes consigam seu intento de acabar com tudo o que é belo, rico e valioso nessa vida: a Natureza, em todo seu esplendor! Nenhuma crença, fé ou religião é necessária para contemplar a infinita beleza desse Universo! Mas o Homem, arrogante e estúpido, acredita ser a peça fundamental dessa Criação, quando, na verdade, não passa de um verme medíocre e insignificante!

Tudo passará... até mesmo a presença do homem na Terra. Seremos extintos, como foram os dinossauros; só que a razão de nosso desaparecimento como espécie viva se deverá apenas a nossos erros presentes. Não haverá ricos nem pobres, cristãos, judeus ou muçulmanos que sobrevivam ao desastre ecológico que dizimará o homem da face da Terra! E mesmo esses idiotas que se julgam donos da terra e sentem-se no "direito" de destruir tudo em favor de seu próprio e mesquinho interesse, até eles serão destroçados pela ação da Natureza! E não será de vingança essa reação, pois o Universo não tem consciência de si, e muito menos de nós, irrelevantes criaturas dessa imensidão inescrutável. E não haverá ciência nem perdão que nos salve dessa desgraça anunciada, pois em breve passaremos os limites razoáveis de reversão dos desastres causados pela ambição humana em sua trajetória terrestre.

No entanto, mesmo esse imbecil que não teve a coragem de se identificar, bem como seus descendentes, terão o mesmo destino dos pobres e dos ambientalistas...
Postar um comentário

BPMN